domingo, 4 de agosto de 2013

terça-feira, 30 de abril de 2013

Veja Jeremy Clarkson no Japão explicando o que é um Skyline


Captura de Tela 2013-04-30 às 08.59.42


Acelerar forte um carro em uma curva fechada é uma das coisas mais divertidas que se pode fazer sobre quatro rodas. Um pouco de acelerador, um golpe de contra-esterço e voilá, aí está um belo dorifto. O que há de difícil nisso?
Na verdade é bem mais difícil do que este antigo clipe de Top Gear faz parecer, mas isso nunca impediu os adolescentes de tentar fazer drifts toda vez que eles estão sozinhos com um carro.
Há alguns delírios visuais neste pedaço dos anos 90 preservado em vídeo: um cara lançando seu presente de aniversário motorizado através dos arbustos à beira da estrada, o mestre do drifting Keiichi Tsuchiya deslizando maravilhosamente pelas curvas e os mullets e os óculos de tira americano usados por Jeremy Clarkson. Depois ele explica o que é um Nissan Skyline R-32 GT-R (lembrem-se, caras: não havia Google, nem YouTube para descobrirmos essas coisas), com direito à aparição especial do famoso Mid Night Club, o grupo de rua que inspirou o game com o mesmo nome.




Fonte:jalopnik

terça-feira, 16 de abril de 2013

Rush - Trailer

Rush é um filme sobre fórmula 1, mas não é um simples documentário ou um filme tosco estrelado com o Stallone, é a história sobre uma das maiores disputas de todos os tempos, James Hunt e Niki Lauda! Quem é um apreciador de fórmula 1 sabedo terrível acidente em que Niki Lauda sofreu em uma corrida, onde teve seu corpo queimado e rosto desfigurado, mas mesmo assim voltou as corridas e triunfou mais uma vez, e neste filme veremos com detalhes como tudo ocorreu.

Abaixo o segundo trailer lançado pela Universal Pictures:

sexta-feira, 22 de março de 2013

Subaru SVX - Um carro a frente do seu tempo


Você já sabe a história, algo que é muito futurista, tecnológico e bem pensado, no fim não vende muito e ninguém entende o por quê. Isso se aplica ao Subaru SVX, que na sua época realmente era um carro a frente do seu tempo, com linhas agressivas e esportivas, um coupê com um fôlego impressionante e com conforto e design únicos. O mais interessante nesse carro é as colunas das portas e uma parte do capô que é somente vidro, e além do disso, a Subaru prometia que em dias de chuva você poderia andar com o vidro da porta aberto, que você mesmo assim não iria se molhar (bruxaria? oO).


Ele foi produzido em 1992 e teve seu fim em 1996.


Ele possui todos os equipamentos de luxo da época, desde computador de bordo a freios ABS inteligêntes. O que mais impressiona nesse carro é seu poder, equipado com um motor 3.3 de 230 cv 4x4 de cambio automático! Está bom para você?


A tabela fipe dessa belezinha fica em torno dos 24.00 reais.

Test-drive do SVX (em inglês):




Ficou interessado em ter um? Dê uma olhada neste que estão vendendo no Mercado Livre, uma 'barbadinha', somente 35.000 reais!

http://carro.mercadolivre.com.br/MLB-471737832-subaru-svx-33-h6-_JM

quinta-feira, 14 de março de 2013

Um tributo ao melhor NSX já feito


Este vídeo é um tributo ao carro desenvolvido pela Honda em parceria com o tricampeão mundial Ayrton Senna, onde ele testava cada andamento do carro e dizia o que era preciso ser mudado. Este modelo para muitos é o melhor já feito, com um design que não envelheceu nada e claro, com o detalhe de ter sido pensando pelo nosso Senna.


Vídeo dirigido por Daniel Michaelis

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Carro-Da-Semana

Que tal pagar apenas 13.000,00 em um Toyota camry 2.2 completismo. Air bag,freios ABS,ar condicionado e entre outros. Você  acha que esta bom ? e ainda é único dono,Ta bom você deve estar pensando e as peças bom deve ser difícil achar mas ca entre nos toyota não quebra.

Para os interessados click Aqui

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Hyundai Excel hatch - RS

Já falamos o quanto amamos o Hyundai Excel, o quanto idolatramos este baita carro, mas hoje eu tenho que admitir, a versão hatch é muito feia. Esses dias eu estava saindo do trabalho e me deparei com ele, parei um pouco, analisei e tirei as fotos.
Primeiro, a traseira dele é muito horrível, as lanternas são diferentes do Sedan, o aerofólio é uma abinha meio tosca, e o vidro de trás é muito estranho. Segundo é a cor dele, no caso seria para qualquer modelo, não acho que Excel cai bem com essa cor, mas né, gosto é gosto. Por último, o estado dele, meio batido, arranhado, os bancos foram trocados e etc, uma pena ele estar nessas condições, só piora a situação estética dele hehehehhe



O carro está quase sempre estacionado no centro de Esteio - RS

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Quanto custavam os carros de ontem em dinheiro de hoje?

Pesquisamos os preços dos carros que realmente nos interessam – os esportivos brasileiros, desde o pioneiro Willys Interlagos – e os atualizamos segundo os índices econômicos de correção do Banco Central(mais a ajuda de um economista) para descobrir quanto eles custariam em valores de 2012. Os preços atualizados estão sempre entre parênteses.

Década de 60


O primeiro esportivo do Brasil chegou às lojas em 1962, custando 2,7 milhões de cruzeiros (117.500 reais) numa época em que as opções eram bastante reduzidas, e o carro ainda um artigo de luxo. O Fusca custava 1,45 milhões de cruzeiros (70.600 reais) e era o carro de passeio mais barato do país. O Interlagos dividiu o status de esportivo com o Karmann-Ghia, que usava mesma mecânica do Fusca, e que custava quase o mesmo que o concorrente: 2,56 milhões de cruzeiros (117.449 reais).


O Puma GT “Malzoni” foi lançado em 1967, no mesmo ano em que a Willys encerrava a produção do Interlagos e o Karmann-Ghia recebia mais potência com o motor 1500. O fora-de-série, ainda com mecânica DKW, saía por 1,35 milhão de cruzeiros (110.621 reais). Como você vai reparar a seguir, os preços destes esportivos de construção artesanal e escala reduzida eram relativamente altos em comparação ao que viria na década seguinte.

Década de 70


O mercado de esportivos começou a esquentar na década de setenta, com a chegada do belo SP2 em 1972 por 30.900 cruzeiros (84.050 reais). Mesmo sendo bonito, confiável e robusto, eu juntaria uns trocados e pagaria 31.500 cruzeiros (88.350 reais) pelo Puma GTE, de desempenho e beleza semelhantes.


Se o seu negócio fosse carros maiores e mais nervosos, em 1975 tínhamos o Opala SS, o Maverick GT V8, o Dodge Charger R/T e o Puma GTB. Destes o mais barato era o Opala SS-6, que custava 64.000 cruzeiros (99.100 reais), enquanto o Maverick cobrava 67.900 cruzeiros (105.141 reais) por seu V8 302 canadense.


passear de Dodge por aí naquela época, precisaria abrir mais o bolso e desembolsar 82.350 cruzeiros (127.374 reais) por um Charger R/T, uma bela economia diante do fora-de-série Puma GTB tabelado em 88.300 cruzeiros (136.650 reais) e que vinha com o mesmo conjunto motriz do SS-6.
Em 1976 a VW finalmente lançou um carro com motor refrigerado a água, muito mais moderno que seu boxer da década de 30 que equipava os “esportivos” SP2, Karmann-Ghia TC e Fusca 1600S. Por isso os 62.300 cruzeiros (69.520 reais) parecem bastante razoáveis por um fastback alemão naturalizado brasileiro que, se não esbanjava potência, oferecia qualidades de condução incomparáveis paraépoca.
Quando a Puma lançou o GTB S2 de 380.000 cruzeiros (169.200 reais) no fim da década, o Charger R/T havia sido transformado em uma versão esquisita do comportado Magnum. Seus rivais Maverick GT e Opala SS tornaram-se esportivos de adesivo com seus motores de quatro cilindros e desempenho limitado. A coisa só voltaria aos eixos na década seguinte.

Década de 80


O mercado de esportivos voltou a esquentar novamente na metade dos anos 80, quando a Volkswagen colocou o motor 1.8 do Santana em um Gol e o envenenou com um comando de válvulas alemão, criando o primeiro Gol GT, de 13.2 milhões de cruzeiros (59.480 reais). Seu principal rival era o Escort XR3, que não tinha o mesmo desempenho, mas era mais moderno e visualmente idêntico ao modelo europeu. Custava 15,3 milhões de cruzeiros (69.140 reais) e tinha teto-solar de série. O XR3 conversível chegou um ano depois, quando a inflação levou seu preço a conversível a 72 milhões de cruzeiros (120.600 reais).
            

Outra opção interessante, mesmo em fim de carreira, era o Passat Pointer, encontrado por 550.000 cruzados (101.000 reais). Nessa mesma época a VW substituía o Gol GT pelo GTS, que em tempos de loucura econômica e inflação descontrolada era vendido por 523.200 cruzados (97.600 reais). A Chevrolet participava discretamente do mercado de esportivos com o belo Monza S/R 2.0, de 473.400 cruzados (88.376 reais).



No ano seguinte a Fiat entrava na briga com o nervosinho Uno 1.5 R, o mais barato deles, custando 1,2 milhão de cruzados (63.700 reais), e em 1989 o Escort XR3 finalmente ganhava desempenho com o motor AP1800 idêntico ao do Gol GTS, e custava o equivalente a 95.300 reais.

Década de 90


O fim da reserva de mercado também foi o fim dos esportivos carburados. O primeiro da nova geração eletrônica foi o Gol GTi, que entrou na década de 90 embalado pelo potente AP 2000, pronto para encarar o renovado Escort XR3 2.0 e o moderno Kadett GSi. Em um comparativo feito em 1993, o pequeno Volks ganhou na pista e na tabela: custava 307,3 milhões de cruzeiros (78.600 reais), enquanto Kadett e Escort empatavam, custando 370,5 milhões (94.700 reais) e 374 milhões de cruzeiros (95.600 reais) respectivamente.

A economia mais estável em 1994 resultou nos belos duelos entre os aspirados multiválvulas da Chevrolet – Corsa GSi, de 21.500 reais (76.500 em 2012) e  Vectra GSi, de 39.000 reais (142.200 em 2012) – e os turboalimentados da Fiat – Uno Turbo de 22.500 reais (80.050  em 2012) e Tempra Turbo 33.270 reais (118.400 em 2012).
Depois foi a vez da Volkswagen atualizar seu Gol GTI, primeiro com o velho 2.0 8v e mais tarde com um moderno 2.0 16v trazido da Alemanha. Os modelos se diferenciavam pelas rodas, pela emblemática bolha no capô do modelo multiválvulas e, obviamente, pelo preço: 22.800 reais (60.600 em 2012) o GTI 8v e 30.900 reais (82.200 em 2012) o GTI 16v.

No fim dos anos 90 o Gol GTI passou a ser produzido apenas com o motor 16v e ganhou duas portas traseiras. A Ford, sempre na lanterna, limitou-se a criar um Escort RS sobre o modelo GL duas-portas, usando saias e spoilers, rodas exclusivas e painel de instrumentos de fundo branco. Custava 25.000 reais (62.400 em 2012). A GM seguiu a mesma fórmula, oferecendo um Astra fantasiado por 29.500reais (67.200 em 2012
Década de 2000
Já nos anos 2000 a Fiat trouxe o Brava HGT , um modelo 1.8 oferecido por 35.114 reais (67.100 atualmente) na época do lançamento. Mas o destaque mesmo era o lendário Marea Turbo de 182 cavalos, que brigava pelo topo da tabela de potência nacional com o também turbinado Golf GTI de 150 cv (potência que mais tarde aumentaria para 180 cv). Em 2003 a Fiat cobrava 57.990 reais (89.300 em 2012), enquanto o hatch da Volkswagen saía por 62.200 reais (96.600 em 2012). Houve ainda o Golf GTI VR6, limitado em 99 unidades, que custava assustadores 105.600 reais (162.100 em 2012) e curiosamente entregava quase o mesmo desempenho do GTI turbo.
Um dos últimos – e melhores – esportivos nacionais foi o Civic Si, que na época de seu lançamento (lá se vão cinco anos, galera…) custava 99.000 reais (127.800 em 2012) e rivalizava com o decadente Golf GT “Mk 4,5″, que teve sua injeção eletrônica remapeada para render 193 cv com gasolina de alta octanagem. Junto com a potência, o preço também subiu e foi para 90.500 reais (116.900 em 2012)

Restaurado o verdadeiro DeLorean do tempo

Este se trata do DeLorean usado na trilogia De volta para o futuro, o trabalho foi feito por uma equipe que recebeu o sugestivo nome de The Time Machine Restoration Team, que passou um ano inteiro restaurando os painéis de aço e as peças do capacitor de fluxo, além de reconstruir alguns componentes danificados pelo tempo.

Citroen 2CV


Para retomar as atividades aqui no Blog Combustão, trago um vídeo sobra a montagem do Citroen 2CV. Isso mesmo, o nome 2CV é por que o carro somente tem 2CV!! aheaheheahaehae
Este foi um carro feito até meados de 1990, tendo todo sua montagem feita a mão, sem máquina nenhuma para dar precisão, tudo no olho. Não acredita em mim? Então confere aí este vídeo com a montagem dessa carroç... opa, carro que fez um relativo sucesso na França por um tempo: